Jaguar Mining destaca os resultados obtidos através de parceria com o Instituto Aquila

31.Aug.2017

A Jaguar Mining, mineradora de ouro canadense que opera no Brasil, conta desde o início de 2016 com o apoio do Instituto Aquila para otimização de seus processos e a empresa se mostra satisfeita com os resultados do programa.

O programa de Excelência Operacional foi destacado nos últimos relatórios globais de performance divulgados pela empresa. “A companhia fez um progresso significativo com os programas de redução de custos e excelência operacional liderados pelo Instituto Aquila”, diz um dos documentos, conforme pode ser visto abaixo:

“O Aquila se tornou parte da equipe da Jaguar, não apenas uma consultoria. Eles vão a campo todos os dias e se envolvem em todas as questões relacionadas à economia e melhoria dos processos”, afirma Bob Gill, vice-presidente de Operações da Jaguar Mining. “A experiência da equipe traz aos projetos análise detalhada e capacidade de implementação”, ele completa.

Pedro Lima, sócio responsável pelo projeto, explica que para analisar processos industriais complexos é necessário desdobrá-los. “Você vai priorizando e resolvendo os pequenos problemas, um de cada vez, sempre medindo o resultado final”, ele diz. “Conseguimos gerar melhorias em diversas áreas, com foco no aumento da produtividade e/ou eliminando desperdícios. Hoje, o próprio funcionário da Jaguar passou a trazer propostas sobre como contribuir para melhorar os processos. Foi estimulada uma cultura de melhoria contínua.”

O VP de Operações Bob Gill afirma também ter observado essa mudança. “A chave para o sucesso é construir uma cultura, da mina aos gestores, na qual todos compreendam e busquem a excelência. O objetivo final é alinhar todos para entregar resultados e crescer de maneira segura e sustentável para garantir a produção no longo prazo”, ele diz.

O projeto teve início com um diagnóstico, no qual a equipe de consultores identificou os processos que estavam aquém da sua capacidade (os chamados gargalos) e, por isso, diminuíam a produção da empresa, em áreas que iam da exploração ao beneficiamento de materiais.

Para cada problema identificado, um time de excelência multifuncional é formado. Essa equipe, então, aplica o método PDCA. Ele consiste da análise dos fatos e dados, da definição de uma meta de melhoria e do estabelecimento de planos que vão nortear a ação. Uma rotina de acompanhamento é estabelecida até a resolução do problema. Todos esses passos são realizados com os funcionários que, dessa forma, são treinados para a resolução de problemas.

Graças aos resultados positivos, a parceria entre Jaguar e Aquila foi estendida no início do ano. Antes aplicado somente na planta de Turmalina (MG), agora ele cobre também as operações de Pilar e Caeté, como parte da iniciativa Mining for Excellence da empresa. Cerca de 400 funcionários, de todos os níveis da mineradora, estão envolvidos direta ou indiretamente no programa.