Professor Godoy participa de debate com empresários da indústria

13.Dec.2016

De acordo com a Harvard Business Review, 90% das estratégias falham em função da baixa implementação e 63% das pessoas não sabem onde as empresas querem chegar e o porquê. Esses dados foram o ponto de partida do painel Estratégias Empresariais, comandado pelo Presidente do Conselho de Administração e Referência Técnica do Aquila, Prof. José Martins Godoy, no Seminário “Perspectivas Econômicas, Investimentos e Gestão Empresarial”. O evento foi realizado pela FIEMG e pelo Sindicato da Indústria da Construção Pesada (SICEPOT-MG) no final de novembro.

Seminário “Perspectivas Econômicas, Investimentos e Gestão Empresarial”

Seminário “Perspectivas Econômicas, Investimentos e Gestão Empresarial”

O painel discutiu a aderência de boas práticas de gestão ao crescimento sustentável das empresas e das estratégias empresariais ao cenário econômico atual. De acordo com o Prof. Godoy, independente do momento econômico vivido pelo país, as empresas que desenvolveram um sistema de gestão de maneira disciplinada e seguindo os princípios do PDCA (do inglês planejar, executar, verificar e atuar), obtiveram êxitos empresariais. “Em mercados altamente competitivos, é obrigatório que se tenha alinhamento entre estratégia e operação. As empresas que se preparam melhor sempre saem fortalecidas, ” garantiu.

Para contribuir com o melhor posicionamento das empresas diante do cenário, o especialista ainda contemplou os empresários, gestores e economistas presentes com uma verdadeira aula focada em estratégias para construir metas mais eficientes e planos de ação mais assertivos. “Quem não tem meta e quem não mede resultados, não gerencia”, enfatizou.

Prof. José Martins de Godoy, Presidente do Conselho de Administração e Referência Técnica do Aquila.

Prof. José Martins de Godoy, Presidente do Conselho de Administração e Referência Técnica do Aquila.

Virando o jogo

Para a Referência Técnica do Aquila, embora os indicadores brasileiros de IDH, PIB, competitividade, dívida pública e desemprego não sejam animadores, há oportunidades relevantes no mercado, que precisam ser estudadas e aproveitadas pelas indústrias. Entre elas, Prof. Godoy apontou a liquidez mundial, a recuperação do mercado de commodities, a intensificação dos acordos comerciais e a aplicação dos conceitos de gestão.

Os demais painéis do evento contaram com palestras dos economistas Alexandre Schwartsman e Samuel Pessoa e Vinícius Carrasco, dando sequência aos debates fundamentais para que o setor industrial possa se planejar e inverter a tendência de queda que perdurou no segundo semestre de 2016.